"É óbvio que não cai uma estrada pública, uma via pública sem que depois se apure as causas daquilo que sucedeu. E, portanto, há de haver o momento em que se apuram as causas do que sucedeu", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado, que falava no Instituto do Emprego e da Formação Profissional, em Lisboa, acrescentou: "Isso significa duas coisas. Por um lado, a reparação dos familiares das vítimas, que parece evidente. Em segundo lugar, o apuramento de eventuais responsabilidades por aquelas causas do que aconteceu".

Questionado se entende que o Estado falhou neste caso, o Presidente da República respondeu: "Ora bom, pois é a resposta a essa questão que, naturalmente, decorrerá daquilo que vai ser apurado, a partir de inquéritos que estão em curso, a partir, naturalmente, das indagações que forem sendo feitas".

Marcelo Rebelo de Sousa manifestou a certeza de que "isso vai ser apurado, obviamente, e vai ser apurado em tempo útil".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.