De acordo com o Sunday Times, Boris Johnson vai anunciar medidas que incluem a proibição de álcool nos escritórios de Downing Street, e planeia despedir vários dos seus funcionários.

Uma alta funcionária, Sue Gray, está atualmente a investigar uma série de festas, que se realizaram na residência do primeiro-ministro, que é também o seu local de trabalho.

Na quarta-feira, o chefe do Governo pediu desculpa aos deputados da Câmara dos Comuns, mas novas revelações continuaram a surgir, tais como a continuação dos “copos à sexta-feira” em Downing Street durante a pandemia, apesar das restrições a tais reuniões.

“Posso assegurar-vos que o primeiro-ministro está arrependido e profundamente desolado com o que aconteceu”, disse Oliver Dowden, o presidente do Partido Conservador, à BBC, quando questionado sobre as festas.

“Mas mais importante, ele está determinado a garantir que isto não possa acontecer e que enfrentemos a cultura subjacente em Downing Street”, continuou ele, acrescentando que, uma vez entregue o relatório de Sue Gray, Boris Johnson assumirá “plena responsabilidade”.

Quando pediu desculpa no Parlamento na quarta-feira, Johnson confirmou ter estado numa das festas, em maio de 2020, mas alegou que tinha pensado tratar-se de uma reunião de negócios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.