Segundo informações da Secretaria de Justiça e Cidadania deste estado brasileiro, a rebelião no Presídio Provisório Professor Raimundo Nonato já foi controlada e não houve fugas, presos mortos ou feridos.

De acordo com as autoridades locais, os presos tentaram derrubar uma parede para fugir, mas foram contidos pelos guardas.

Os reclusos também tentaram entrar numa área de isolamento da prisão, onde ficam os presos mais perigosos, mas não conseguiram acesso.

No último fim de semana, uma rebelião em outro presídio do Rio Grande do Norte deixou 26 presos mortos.

Este primeiro motim, que durou cerca de 14 horas, começou com uma briga entre presos de dois pavilhões, sendo que num deles estavam os relacionados com as fações criminosas que atuam no país.

Os distúrbios em Rio Grande do Norte representam um novo capítulo na crise no setor prisional, que assistiu a confrontos nas prisões dos estados do Amazonas e Roraima.

Desde o início do ano, mais de 100 reclusos morreram nas prisões brasileiras.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.