Com um prazo de execução de 365 dias, a empreitada prevê "a modernização das instalações e da oferta comercial, integração com a envolvente comercial e gestão comercial, para melhoria de um espaço que atualmente se encontra em mau estado de conservação".

Segundo uma nota divulgada hoje pela autarquia, a empreitada "contempla a renovação da linguagem arquitetónica com ligação do edifício à envolvente exterior, nomeadamente aos produtores, atenuação do efeito da volumetria com libertação do piso térreo e criação de fachada ventilada exterior para acondicionamento de sistemas de climatização e beneficiação térmica das fachadas".

A área total reabilitada é 6.800 m2 no interior e 2.500 m2 no exterior. O piso superior será destinado à instalação de um espaço para ‘start-up'.

A vontade de requalificar os edifícios remonta a 2004, altura em que a autarquia deixou de renovar os contratos de ocupação dos espaços de venda com os vendedores do Mercado, de modo a executar as necessárias obras de modernização.

"A situação financeira do município e a crise económica que afetou gravemente o nosso país, vieram impossibilitar os planos de requalificação nestes últimos 14 anos", justifica a autarquia, que espera agora arrancar com as obras em 2019.

A autarquia leiriense anunciou também que vai avançar com a revisão do Regulamento dos Mercados e Feiras do Concelho, que considera "desadequado para os dias de hoje".

A nova versão do Regulamento Interno dos Mercados Municipais encontra-se em consulta pública, podendo ser consultado em www.cm-leiria.pt.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.