O perfil dominante do beneficiário destas primeiras candidaturas que já foram apoiadas “equivale ao adulto residente na cidade de Lisboa (84%), seguido do trabalhador na cidade (12%) e, por último, de estudantes”, dá conta a autarquia num comunicado enviado à agência Lusa.

Das 50 bicicletas comparticipadas, 74% são elétricas e 26% convencionais, indica o município.

Desde que o processo de candidaturas abriu (03 de agosto), a Câmara Municipal de Lisboa, presidida por Fernando Medina (PS), recebeu um total de 373 candidaturas, “das quais 50 já tiveram benefício atribuído, estando as restantes em análise”.

As candidaturas ao programa, que tem uma dotação total de cerca de três milhões de euros, deverão ser submetidas através do ‘site’ www.pedala.lisboa.pt e os requerentes que cumpram todos os requisitos recebem uma quantia, variável em função do tipo e do valor da bicicleta, pela sua aquisição.

Desde o dia 03 de agosto só são válidas as compras feitas numa das lojas aderentes, que podem ser consultada no mesmo ‘site’.

“Podem ainda ser apoiadas compras entre 03 de junho e 03 de agosto realizadas em qualquer loja de Lisboa, desde que cumpram com o programa em vigor”, recorda a nota.

A dotação do programa é de 1,5 milhões de euros para a aquisição de bicicletas convencionais e adaptadas para pessoas com mobilidade reduzida (elétricas ou não), um milhão de euros para bicicletas assistidas eletricamente e 500 mil euros para bicicletas de carga, segundo a proposta aprovada pela Assembleia Municipal de Lisboa em julho.

No caso das bicicletas convencionais, a Câmara de Lisboa irá apoiar a compra de bicicletas através de um reembolso de 50% do valor da bicicleta, até ao máximo de 100 euros, podendo beneficiar do apoio os residentes no concelho de Lisboa, estudantes (do 1.º ciclo ao ensino superior), bem como "os trabalhadores com local de trabalho habitual no concelho de Lisboa".

Já o apoio à aquisição de bicicletas adaptadas convencionais "traduz-se na atribuição de comparticipação financeira de 75% do valor da respetiva aquisição, até ao máximo de 200 euros".

Relativamente às bicicletas elétricas, a Câmara de Lisboa atribui uma compensação financeira de 50% do valor da bicicleta até ao valor máximo de 350 euros, enquanto o reembolso no caso das bicicletas elétricas adaptadas sobe para 75%, até ao máximo de 500 euros.

Quanto às bicicletas de carga, o município reembolsa os compradores com 50% do valor do equipamento, até ao máximo de 500 euros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.