O comunicado da guarda indica que as sumidades (extremidades dos ramos das plantas) estavam já secas e em fase de corte.

Segundo a GNR, "a apreensão decorreu no âmbito de uma investigação por tráfico de estupefacientes e foram realizadas duas buscas, uma domiciliária e uma não domiciliária, tendo um homem sido constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência".

A ação contou com o apoio de binómios cinotécnicos (guarda e cão).

"Esta apreensão de pés de canábis constitui-se como a maior de sempre efetuada pela GNR na Região Autónoma da Madeira", refere a força de segurança.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.