Em nota de imprensa enviada à agência Lusa, a autarquia de Cantanhede explica que estão previstas obras nos 20 fogos existentes "todos ao nível do rés-do-chão e com tipologias diferenciadas" no chamado Bairro Vicentino, propriedade da diocese de Coimbra.

As habitações estavam sob gestão da Sociedade de São Vicente de Paulo de Cantanhede, "instituição que, ao longo de décadas, tem ajudado pessoas e famílias carenciadas, providenciando alojamento e outros bens e tipos de apoio social", adianta.

"Trata-se de recuperar alojamentos de construção antiga e que se encontram em adiantado estado de degradação, de modo a dotá-las das condições de habitabilidade adequadas. Em alguns casos, haverá alteração da sua tipologia, em função das necessidades de cada um dos agregados familiares, de acordo com o levantamento efetuado pelos serviços técnicos camarários, sendo o resultado final da obra onze T2, sete T3 e dois T4", esclarece o município.

"As intervenções serão profundas, prevendo-se que, na maioria das situações, apenas as paredes exteriores serão aproveitadas", acrescenta o comunicado.

Citada na nota de imprensa, a presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, destacou "a importância social de uma intervenção desta natureza, permitindo recuperar habitações já muito antigas e bastante degradadas, dotando-as com condições condignas de habitabilidade".

Segundo a autarca, a intervenção - prevista para começar em breve e que deverá estar concluída em 2021 - permitirá "aumentar o bem-estar e nível de conforto de 20 agregados familiares, num total de 52 moradores".

Aquando do ato de consignação da empreitada, assinado na quarta-feira, foi também celebrado um contrato de cedência de direito de superfície, entre o município de Cantanhede e a diocese de Coimbra, que permitirá à autarquia reabilitar as 20 habitações e a zona envolvente, "mantendo a sua gestão durante um prazo mínimo de 20 anos".

O investimento total de 1,4 milhões de euros respeita à obra do edificado (cerca de 1,1 milhões) e mais de 300 mil euros na reabilitação de quatro ruas na envolvente, com o objetivo de "melhorar a qualidade de vida da população residente, fomentar a sua integração e promover a coesão social naquela zona da cidade".

O investimento, inserido no Programa Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Cantanhede, beneficia de comparticipação financeira de fundos europeus, nos termos de um regulamento que regula a concessão de apoio "à regeneração física, económica e social das comunidades desfavorecidas em zonas urbanas e rurais", indica o município.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.