"Tivemos que retirar um casal e um bebé prematuro que foram encaminhados para o hospital depois de assistidos no local pela EMIR - Equipa Médica de Intervenção Rápida por motivos de precaução por causa da inalação de fumo", disse à comunicação social o comandante em exercício dos Bombeiros Municipais do Funchal, José Minas.

O incêndio destruiu completamente o apartamento onde deflagrou e causou danos, devido aos fumos, em outros dois apartamentos e nos espaços comuns do edifício.

O alerta foi dado por volta das 08:48 horas e o fogo aconteceu num apartamento, onde aparentemente não se encontrava ninguém, no quarto andar do Edifício Funchal Centrum.

Segundo José Minas, o fogo, que demorou 40 minutos a ser completamente extinto, foi difícil de combater devido ao fato de as portas serem blindadas e só com material hidráulico específico poderem ser arrombadas. Na primeira intervenção os bombeiros não dispunham desse equipamento e o fogo teve de ser combatido pelo exterior.

O comandante em exercício dos BMF considerou ainda que "o sistema de segurança do edifício não funcionou como deveria ter funcionado razão pela qual o fumo se propagou pelo edifício".

O edifício bem como o Centro Comercial La Vie - que se encontrava encerrado na altura dado que a abertura é às 10:00 horas - foram evacuados por precaução e o trânsito interdito no quarteirão.

"Teve mais impacto pelo facto de não termos tido acesso, devido às portas blindadas, pelo interior", concluiu.

O incêndio foi combatido pelas duas corporações de bombeiros do Funchal, os Bombeiros Voluntários Madeirenses e os Municipais do Funchal.

O edifício Funchal Centrum, da autoria do arquiteto espanhol Ricardo Bofill, integra o primeiro centro comercial em Portugal inspirado na arquitetura bioclimática.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.