Depois de ter gerado polémica em algumas unidades hoteleiras de Cascais, a aplicação da taxa turística no concelho vai mesmo avançar e, segundo Miguel Pinto Luz, foi aprovada pela maioria PSD/CDS e com os votos favoráveis de alguns elementos da oposição na Câmara Municipal.

A informação foi revelada hoje aos jornalistas pelo vice-presidente da Câmara, à margem de um encontro para revelar a agenda cultural de Cascais em 2017.

A taxa turística de 1 euro por dormida será aplicada já a partir de 01 de fevereiro e, uma vez que estão já garantidas reservas hoteleiras, a previsão é de que haverá uma receita superior a 1,2 milhões de euros.

"E esse é o valor mínimo que esperamos, porque estamos a basear-nos nas reservas de hotéis, mas ainda faltam dos ‘hostels' e outras unidades", sublinhou Miguel Pinto Luz.

A proposta de aplicação de taxa turística em Cascais, semelhante à que já é praticada em Lisboa, foi feita pela Associação de Turismo local.

Em outubro, quando a proposta foi conhecida, a Associação de Diretores de Hotéis de Portugal e a Associação Regional dos Hoteleiros da Costa do Estoril, Sintra, Mafra e Oeiras manifestaram-se contra a aplicação dessa taxa.

Aquando da discussão sobre se se avançava com a aplicação da taxa ou não, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, explicou que as receitas provenientes do jogo - devido ao Casino do Estoril - têm vindo a sofrer um corte substancial e, por isso, seria necessário procurar investimento para promover o concelho.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.