As declarações de Michel foram feitas numa conferência de imprensa em Elmau, na Alemanha, quando foi questionado sobre o anúncio feito pelo Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Joe Biden, de que o G7, cujos líderes estão reunidos durante três dias no sul da Alemanha, irá anunciar a proibição da importação de ouro da Rússia como parte das medidas destinadas a sancionar a invasão da Ucrânia.

"É importante não tomar medidas que aparentemente consideramos agradáveis e eficientes, mas que, se olharmos para os efeitos colaterais, teriam consequências negativas", disse Michel.

"Estou confiante de que as questões e medidas técnicas podem ser encontradas para poder visar esse setor sem sermos vítimas de efeitos negativos", afirmou o presidente do Conselho Europeu, que reconheceu que a questão seria abordada na reunião do G7.

Em paralelo, acrescentou, haverá uma coordenação com os Estados membros da União Europeia (UE) para "ter a certeza de que podem ser tomadas decisões unânimes".

O Presidente dos EUA afirmou hoje no Twitter que o G7, grupo de grandes potências industrializadas (França, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Canadá e Japão) vai anunciar a proibição da importação de ouro da Rússia.

“Em conjunto com o G7 anunciaremos que proibimos a importação de ouro russo, uma importação de relevo que gera dezenas de milhares de dólares à Rússia”, disse Joe Biden no Twitter.

O Presidente acrescentou na rede social que "os Estados Unidos impuseram sanções sem precedentes contra [o Presidente russo Vladimir] Putin para lhe retirar as receitas de que necessita para financiar a sua guerra contra a Ucrânia".

Anteriormente, Downing Street tinha anunciado que Reino Unido, EUA, Canadá e Japão iriam proibir as importações de ouro russo.

A Rússia é um importante país produtor de ouro, com exportações no valor de quase 15.000 milhões de euros em 2021, de acordo com Downing Street.

Banir o ouro dos mercados londrinos, um importante centro financeiro para o comércio de mercadorias, terá, portanto, "um enorme impacto na capacidade de Putin de angariar dinheiro", referiu o Governo britânico em comunicado.

A medida afetará particularmente as elites russas que possam ter comprado ouro "numa tentativa de contornar as sanções ocidentais", acrescentou.

Contudo, a proibição só se aplica ao ouro recentemente extraído na Rússia e não ao ouro adquirido antes de o embargo ter sido posto em prática.

O Reino Unido impôs algumas das sanções mais duras entre os países ocidentais contra a Rússia desde que a invasão da Ucrânia começou, há quatro meses, visando o setor financeiro, o mercado do petróleo e dezenas de oligarcas, o que abrange um total de mais de 100 entidades e 1.000 pessoas.

Os líderes do G7 estão reunidos no sul da Alemanha a partir de hoje para uma cimeira de três dias, à qual se seguirá uma reunião dos países da NATO (Organização do Tratado Atlântico Norte) em Madrid.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.