Segundo o comandante daquela corporação, José Lima, o fogo foi dado como dominado pelas 13:00 e a fase de rescaldo, que teve início pelas 14:00, demorará cerca de três horas.

O responsável afirmou que as chamas estiveram sempre circunscritas ao armazém do supermercado, mas que a estrutura comercial sofreu danos devido ao fumo e à água, devendo agora “ficar encerrada cerca de três meses” para reestruturação.

Do incêndio não resultou qualquer ferido, "apenas uma funcionária do supermercado foi levada ao hospital", mas devido a uma "crise de pânico”.

O fogo foi combatido por cerca de 100 bombeiros das corporações de Chaves (duas), Vila Real (duas), Vila Pouca de Aguiar, Vidago, Boticas, Ribeira de Pena e Montalegre, apoiados por 30 viaturas.

O comandante José Lima referiu ainda que o fogo, cujo alerta foi dado às 09:58, deflagrou “numa frigideira na cozinha do armazém do supermercado”, alastrando-se rapidamente a toda a estrutura.

No supermercado trabalham 150 funcionários.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.