A confirmação do Chega surge depois da TVI ter adiantando que o MP considera “que todos os atos do partido desde há um ano são ilegais, a começar pelas alterações aos estatutos – como a criação dos cargos de secretários-gerais e da comissão de ética”.

De acordo com a TVI, o MP refere que alteração de estatutos não ficou clara na convocatória, o que não podia acontecer.

“Se a proposta do MP colher junto dos juízes, o Chega terá que avançar para um congresso extraordinário”, acrescenta a TVI.

Numa pequena nota enviada hoje à noite à Lusa, o partido revelou que o líder, André Ventura, falará à imprensa, pelas 11:30, à margem de uma ação de campanha no Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel (NONAGON), nos Açores.

A Lusa tentou contactar o MP para obter mais informações, mas sem sucesso.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.