Em comunicado, o Ministério da Defesa Nacional adiantou que Azeredo Lopes anunciou para 2018 a organização em Portugal da "segunda reunião de perigos sobre 'ciberdefesa' e o lançamento de um exercício nesta nova dimensão de cooperação entre as duas margens do mediterrâneo", a realizar-se em Lisboa.

Na declaração final do encontro da reunião dos países que integram a Iniciativa 5+5, hoje de manhã em Paris, os governantes apontaram como prioridade a contenção da "imigração ilegal e o combate ao tráfico de seres humanos e as redes criminosas transnacionais" no espaço do Mediterrâneo ocidental.

Segundo o comunicado, Azeredo Lopes "sublinhou a importância de se reforçar a vertente operacional da "Iniciativa 5+5 Defesa tornando mais complexo o cenário do exercício Seaborder [exercício marítimo] e preparando a realização de um exercício para as forças terrestres".

"Os ministros concordaram na necessidade de se consolidar a dimensão terrestre de cooperação e encorajar o desenvolvimento de atividades relacionadas com a ciberdefesa", refere o comunicado.

A Iniciativa 5+ 5 foi criada em 2004, com o objetivo de responder às preocupações comuns de segurança dos países que a integram (Argélia, Espanha, França, Itália, Líbia, Malta, Marrocos, Mauritânia, Portugal e Tunísia), no âmbito da segurança e cooperação militar no Mediterrâneo Ocidental.

No próximo ano, a presidência da Iniciativa 5+5 caberá a Itália.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.