A lista H, de Carlos Reis e Sérgio Azevedo, conseguiu 13 eleitos e a E, de Bruno Vitorino, de Setúbal, conseguiu 9, segundo as mesmas fontes.

Além da lista de Rio e Santana, concorreram mais sete listas ao órgão mais importante entre congresso.

Na reunião magna de 2016, a lista do líder Pedro Passos Coelho ao Conselho Nacional do PSD, encabeçada por Marques Guedes, conseguiu 33 dos 70 lugares deste órgão, quase o dobro do alcançado dois anos antes.

No congresso de 2014, a lista de Passos ao Conselho Nacional, então liderada por Miguel Relvas, conseguiu 18 dos 70 lugares deste órgão, o pior resultado da sua liderança.

Nessa eleição concorreram nove listas a este órgão, considerado o parlamento do partido, menos uma do que hoje.

A lista oficial para o Conselho de Jurisdição Nacional, liderada por Paulo Mota Pinto, elegeu quatro elementos e perdeu a maioria absoluta neste órgão.

A lista C, encabeçada por Paulo Colaço, conseguiu três eleitos e a lista B, de José Miguel Bettencourt terá dois elementos neste órgão jurisdicional.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.