O anúncio de Eduardo Cabrita foi feito numa conferência de imprensa na Autoridade Naiconal de Proteção Civil (ANPC) na qual anunciou a concentração da estratégia de combate para o “nível Nacional de coordenação” sob a alçada do Comando Nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Admitindo que o combate ao incêndio “decorre em condições muito adversas”, o ministro enalteceu a “notável resposta” operacional, tanto em Monchique como em outros incêndios “de dimensão perigosa”, que deflagraram sábado na zona de Vale do Tejo e que “passaram rapidamente à fase de rescaldo”.

“Houve uma intervenção operacional muito significativa”, disse Eduardo Cabrita, recordando que desde o início do ano houve mais de sete mil fogos, todos sem vítimas, ressalvando, contudo, que, neste momento, "é tempo de combate e não de balanço".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.