"Até agora, no geral, estamos bastantes confiantes de que as vacinas cobrem em geral esta variante", disse em conferência de imprensa virtual o responsável para a estratégia de vacinação da agência, Marco Cavaleri.

Cavaleri afirmou que "os dados parecem bastante seguros no sentido de, pelo menos, a vacina com a tecnologia 'RNA mensageiro' (mRNA) serão eficazes a neutralizar essa variante, pelo menos garantindo proteção suficiente" contra a doença, reforçou.

O diretor do departamento de Ameaças Sanitárias Biológicas e Estratégia de Vacinação indicou que a EMA também espera que "a vacina de vetor viral também seja eficaz", referindo que se aguardam mais dados recolhidos na Índia, onde a vacina de vetor viral da Astrazeneca está a ser utilizada.

Questionado sobre a análise à vacina russa Sputnik V, que ainda não teve autorização de uso da EMA, Marco Cavaleri referiu que decorrem inspeções de boas práticas de fabrico e boas práticas clínicas de produção e que "nas próximas semanas" poderá ser definido o calendário para uma potencial aprovação de uso na União Europeia.

Quando à chinesa Sinovac, Marco Cavaleri apontou que a agência está ainda a combinar quando lhe poderão ser enviados elementos para análise.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.