A fundação tinha anunciado a criação de um fundo de emergência, com um total de cinco milhões de euros a repartir pelas áreas da Saúde, Ciência, Sociedade Civil, Educação e Cultura.

O prazo de candidatura para a área da Cultura abriu hoje e o montante total previsto poderá ir até um milhão de euros para apoiar os profissionais de cultura, das áreas da música, dança, teatro e artes visuais, "que se viram privados de rendimento em virtude da suspensão da sua atividade", por causa das medidas restritivas para conter aquela doença.

De acordo com o regulamento, será dado um apoio financeiro até 2.500 euros para artistas, profissionais e técnicos a título individual, e até 20 mil euros para estruturas de produção artística.

A distribuição das verbas será feita em função do número de candidaturas recebidas, disse a mesma fonte à Lusa.

Serão beneficiados os candidatos que comprovarem, com documentação, que a sua atividade cultural foi cancelada como consequência das medidas impostas pela pandemia de covid-19.

A fundação sublinha que podem candidatar-se os profissionais "mais jovens que exercem atividade há menos tempo", "trabalhadores independentes há pelo menos seis meses" e técnicos especializados "contratados para concertos, espetáculos ou exposições, alvo de cancelamento".

"As estruturas de produção artística" sem fins lucrativos também podem candidatar-se para "assegurar a manutenção dos postos de trabalho e as condições para um rápido retomar das atividades", refere a fundação.

Os candidatos podem submeter candidaturas até 06 de abril.

Segundo a fundação, em complemento a este apoio, vai flexibilizar procedimentos em relação a bolsas e a projetos já iniciados ou em processo de aprovação, “de modo a garantir a permanência das estruturas de produção afetadas”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 727 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 35 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 142.300 são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 140 mortes e 6.408 casos de infeções confirmadas.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.