O país soma agora 94.665 óbitos e 2.750.318 infeções provocadas pelo novo coronavírus, segundo o mesmo levantamento do executivo.

Segundo o mesmo portal, 1.912.319 pacientes já são considerados recuperados da doença e outros 743.334 permanecem em acompanhamento.

Hoje, o diretor de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, declarou numa conferência de imprensa que a pandemia no Brasil continua a ser muito preocupante.

"A situação no Brasil continua a ser muito preocupante, com muitos estados a relatar um alto número de casos. A contagem média diária é de 60 mil [novos] casos e mais de mil mortes por dia", afirmou Ryan.

O responsável da OMS apelou ao Brasil e a outros países na mesma situação, como o México e os Estados Unidos, que façam a sua parte para “detetar e isolar casos, rastrear contactos, quando possível, e criar condições nas quais a doença não se pode espalhar facilmente".

Michael Ryan avaliou que o Brasil terá um longo caminho até sair da crise sanitária e sugeriu que as autoridades repensem as suas estratégias para superar a pandemia.

Já o Governo brasileiro fez saber, num balanço realizado na tarde de hoje, que tem agido para combater a doença e anunciou ter distribuído 8.923 ventiladores pulmonares pelo país.

O Ministério da Saúde destacou igualmente que habilitou e entregou 11.353 camas de tratamento intensivo usadas por pacientes em estado grave e foi responsável pela distribuição de 216 milhões de unidades de equipamentos de proteção para médicos e enfermeiros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.