De acordo com o consórcio, que efetua uma contabilidade paralela à do Ministério da Saúde brasileiro, o país totaliza 500.022 mortos e 17.822.659 infetados desde o início da pandemia.

Os dados confirmam que o Brasil é o segundo país do mundo com mais mortes por covid-19, depois dos Estados Unidos (601.500), e o terceiro com mais casos de infeção com o novo coronavírus, depois dos EUA (33,5 milhões) e da Índia (29,8 milhões).

A situação epidemiológica voltou a acelerar e vários especialistas admitem que o Brasil está à beira de uma terceira vaga pandémica.

A média diária de contágios subiu aos 72 mil casos, perto do pico dos 77 mil de 25 de março. A média diária de mortes nos últimos sete dias ultrapassou as duas mil, depois de ter baixado para as 1.600 no início de junho. Contudo, ainda está longe dos 3.000 óbitos atingidos em 12 de abril.

Apesar dos números, o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, negacionista, voltou a afirmar esta semana que o contágio é mais eficaz do que a vacinação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.