Tendo em conta a "escassez de material de proteção" para médicos, enfermeiros e outros técnicos, a oferta da câmara propõe-se "melhorar as condições de trabalho dos profissionais de saúde" e, dessa forma, ajudar no "combate à propagação e tratamento do surto epidémico".

A mesma autarquia diz estar a proceder à higienização e desinfeção diária de áreas públicas de todo o concelho, mediante uma operação que "incide em todos os locais e espaços de uso intensivo pela população, bem como nas imediações de farmácias e bancos, de vários serviços públicos e em equipamentos de uso público como bancos de jardim, papeleiras, bebedouros, contentores, ecopontos e caixas multibanco".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 250 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 10.400 morreram. Das pessoas infetadas, mais de 89.000 recuperaram da doença.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 182 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira, e o número de mortos para seis.

O país encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de abril.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.