Em causa estão, nesta fase, oito monitores de sinais vitais inicialmente adquiridos pela autarquia de Ovar, distrito de Aveiro, para o hospital de campanha que foi instalado em março no município e depois desativado em junho.

"A maioria do equipamento que tirámos do hospital de campanha está distribuída pelas nossas IPSS [instituições particulares de solidariedade social], mas estes oito monitores vão esta manhã para o Hospital São Sebastião, que precisa deles para as novas camas de internamento", revela à Lusa o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro.

A administração do Centro Hospitalar do Entre Douro e Vouga confirmou a parceria, numa altura em que está a aumentar a sua capacidade de internamento específica para infetados com o vírus SARS-CoV-2, dado o crescente número de casos graves entre os cerca de 350.000 utentes dos vários municípios da região - todos eles na lista dos 191 concelhos do país em risco elevado de contágio pelo novo coronavírus.

Quanto à possibilidade de o equipamento clínico agora cedido ao hospital da Feira voltar a ser necessário em Ovar, Salvador Malheiro não descarta essa possibilidade, mas adianta que, a ter que reativar o hospital de campanha, a medida terá agora que ser mais estudada.

"Da primeira vez tivemos que tratar de tudo por nossa iniciativa porque estávamos numa situação única, totalmente nova, e depois o Governo veio cobrar-nos uma taxa pelo hospital de campanha. Mais tarde isentou-nos dela, ok, mas ainda nos lembrámos que nos mandou a conta. A questão é que, agora, há mais 190 municípios iguais a nós. Isto quer dizer que, se for preciso reativar o hospital, podemos fazê-lo, mas só se o Ministério da Saúde nos pedir e o protocolar", afirmou o autarca e vice-presidente nacional do PSD.

Portugal contabiliza pelo menos 3.553 mortos associados à covid-19 em 230.124 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 23 de novembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado e municípios vizinhos. A medida abrange 191 concelhos.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.