A maior partes dos casos locais registou-se na província de Hebei (90), que circunda Pequim, onde foi detetado um novo surto, que levou as autoridades chinesas a impôr quarentena em três cidades, incluindo na capital, Shijiazhuang, com 11 milhões de habitantes.

Os restantes casos de contágio local foram detetados nas províncias de Heilongjiang (16) e de Shanxi.

Já os oito casos importados foram diagnosticados na cidade de Xangai e nas províncias de Guangdong e Fujian.

As autoridades chinesas indicaram ainda que foram detetados 38 doentes assintomáticos, três dos quais oriundos do exterior, apesar de estes casos só serem considerados confirmados se manifestarem sintomas.

A Comissão de Saúde da China disse que, nas últimas 24 horas, 28 pacientes receberam alta, pelo que o número de pessoas infetadas ativas no país se fixou em 784, incluindo 21 em estado grave.

O organismo não anunciou novas mortes devido à covid-19, pelo que o número permaneceu em 4.634, o mesmo desde maio de 2020.

O país somou, no total, 87.706 infetados desde o início da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.945.437 mortos resultantes de mais de 90,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.