Em comunicado, a Direção-Geral da Saúde (DGS) informa que hoje, 3 de março, "foram confirmados dois casos positivos para COVID-19", elevando para quatro o total de casos de infeção pelo novo coronavírus que causa a doença Covid-19 em Portugal.

Segundo a DGS, trata-se de "um homem de 60 anos",  que está "no Centro Hospitalar Universitário de São João", no Porto, e tem "ligação a outro caso confirmado para Covid-19; e um outro homem, este de 37 anos, internado no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, igualmente "com ligação a caso confirmado para Covid-19".

A confirmação destes dois novos casos surge depois de, esta segunda-feira, a Direção-Geral de Saúde ter dado conta de dois casos positivos de coronavírus no Porto, os primeiros em Portugal.

Para além dos casos em Portugal, recorde-se que um tripulante português de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção. Antes, Adriano Maranhão, outro dos portugueses infetados no Japão com o novo coronavírus, teve alta hospitalar a 1 de março.

Este domingo, 1 de março, houve uma situação que causou algum alarme depois de saber que o escritor Luis Sepúlveda teve resultado positivo para coronavírus, estando internado na Astúrias. O escritor esteve na Póvoa de Varzim no evento Correntes d’Escritas. O caso está a ser acompanhado pela DGS, que está a fazer uma investigação epidemiológica, isto é, a apurar quem poderá ter estado em contacto com o autor, pedindo às pessoas em questão que contactem a linha SNS24.

Em Portugal, quem suspeitar estar infetado ou tiver sintomas — que incluem febre, dores no corpo e cansaço — deve contactar a linha SNS24 através do número 808 24 24 24 para ser direcionado pelos profissionais de saúdeNão se dirija aos serviços de urgência, pede a Direção-geral de Saúde.

Entre as recomendações de saúde para evitar infeções está: Lavagem frequente das mãos com detergente, sabão ou soluções à base de álcool; Ao tossir ou espirrar, fazê-lo não para as mãos, mas para o cotovelo ou para um lenço descartável que deve ser deitado fora de imediato; Evitar contacto próximo com quem tem febre ou tosse; Evitar contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos; Deve ser evitado o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos; Caso se dirija a uma unidade de saúde com suspeitas de infeção ou sintomas deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.

De referir que a Direção-Geral da Saúde (DGS) lançou um microsite sobre o novo coronavírus (Covid-19), onde os portugueses podem acompanhar a evolução da infeção em Portugal e no mundo e esclarecer dúvidas sobre a doença.

O surto de Covid-19, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.100 mortos e infetou mais de 90 mil pessoas em cerca de 70 países e territórios, incluindo quatro em Portugal.

Das pessoas infetadas, cerca de 48 mil recuperaram, segundo autoridades de saúde de vários países.

Além de 2.943 mortos na China, onde o surto foi detetado em dezembro, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América, San Marino e Filipinas.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional de risco “muito elevado”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.