Segundo o porta-voz do EMGFA, comandante Pedro Santos Serafim, os dois militares em missão naquele país estão assintomáticos e em isolamento.

De acordo com o comandante, um dos militares presta serviço no quartel-general da operação de paz da Organização das Nações Unidas (designada MINUSCA) na República Centro-Africana e o outro pertence à Força de Reação Rápida.

A mesma fonte explicou que 37 militares "estão a fazer quarentena profilática" na base da Força de Reação Rápida "por terem estado em contacto com um dos militares infetados".

A SIC tinha revelado hoje que existia um caso confirmado de infeção na base militar em Bangui, onde está atualmente em missão a 7.ª Força Nacional Destacada.

O contingente português em Bangui integra 180 militares, 177 pertencentes ao Exército e três da Força Aérea, na sua maioria paraquedistas.

Portugal está presente na República Centro-Africana desde o início de 2017, no quadro da MINUSCA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.