Em causa está o evento do distrito de Aveiro que, se não fossem as restrições impostas pela pandemia de covid-19, este ano se realizaria de 29 de julho a 09 de agosto, envolvendo o trabalho diário de cerca de 2.000 pessoas na animação de uma área de 34 hectares – que abrange desde zonas urbanas até matas, lagos, igrejas, um rio, uma quinta com grutas artificiais e o próprio Castelo da Feira.

"A renovação do estado de emergência, no dia 17 de abril, inviabiliza a realização da 24.ª Viagem Medieval em Terra de Santa Maria, a maior recriação histórica da Europa. Para a organização da Viagem – Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, empresa municipal Feira Viva e Federação das Coletividades de Cultura e Recreio do Concelho da Feira – o que importa são as pessoas e, nesse âmbito, a edição de 2020 é cancelada", declara a autarquia.

A decisão resulta sobretudo de impedimentos legais resultantes do estado restritivo em vigor até 02 de maio, uma vez que, " das medidas excecionais e temporárias adotadas pelo Governo no âmbito do combate à covid-19, consta a não realização de eventos de massa até ao 90.º dia útil após o término do estado de emergência".

Cancelada a edição que seria dedicada à Batalha de Aljubarrota, as três entidades que organizam o evento – que implica um orçamento global de cerca de 1,5 milhões de euros e já vem sendo autossustentável há alguns anos – antecipam "experiências únicas" para a próxima recriação.

"Viveremos juntos esta viagem em 2021", afirmam.

Nessa altura, a Viagem Medieval da Feira completará 25 anos de existência, pelo que a autarquia promete já um "intenso palco de momentos da História de Portugal, sob o tema ‘De Condado a Reino - A Dinastia Afonsina em Três Séculos de História(s)'".

O novo coronavírus responsável pela presente pandemia de covid-19 foi detetado na China em dezembro de 2019 e já infetou mais de 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais mais de 160.000 morreram.

Em Portugal, onde os primeiros casos confirmados se registaram em 02 de março, o último balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS) indicava 714 óbitos entre 20.206 infeções confirmadas.

Entre esses doentes, 1.243 estão internados em hospitais, 610 já recuperaram e os restantes convalescem em casa ou noutras instituições.

Em Santa Maria da Feira, especificamente, a DGS registava hoje 338 infetados entre os mais de 139.000 habitantes do concelho, sendo que em 09 de abril já a autarquia contabilizava seis óbitos provocados pelo vírus SARS-CoV-2.

Em 19 de março foi decretado o estado de emergência em todo o país, entretanto renovado até às 23:59 do dia 02 de maio.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.