"Nas unidades sediadas em Vimioso e Miranda do Douro, foram detetados dois casos positivos de covid-19, confirmados na segunda-feira, um dos quais já estava em isolamento desde sábado, antes ainda da confirmação do teste positivo. Um outro militar estava totalmente assintomático", indicou o chefe de Divisão de Comunicação e Relações Publicas, tenente-coronel, Helder Barros, em resposta a uma solicitação da Lusa.

Segundo o Comando Nacional da GNR, foram, no sábado, colocados em isolamento todos os 12 militares que mantiveram contactos relevantes com o caso suspeito conhecido.

"Contudo, este número [de militares] subiu para 29, face ao segundo caso conhecido", indicou aquele oficial.

A GNR informou, ainda, que foi descontaminado o Posto Territorial de Vimioso, pelos militares da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR.

Durante a tarde de hoje, foram descontaminadas as instalações do Destacamento e Posto Territorial de Miranda do Douro.

Na quarta-feira serão testados pelo Centro Clínico da GNR todos os 29 militares que se encontram em isolamento, afetos aos Postos de Miranda do Douro, Vimioso, Bragança, Sendim e Torre de Moncorvo.

O Comando Nacional da Guarda vincou que nunca esteve em causa o cumprimento da missão da Guarda em nenhum dos locais referidos, uma vez que, em paralelo com a adoção das referidas medidas de segurança, foi desencadeado pelo Comando Territorial do GNR em Bragança, o necessário balanceamento de recursos humanos.

"A Guarda, através do seu Centro Clínico, continuará a monitorizar a evolução da presente situação", assegurou o chefe de Divisão de Comunicação e Relações Publicas da GNR.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos, incluindo 1.576 em Portugal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.