Um comunicado, a entidade responsável pelos cuidados de Saúde na região explica que nesta etapa são abrangidos três concelhos, concretamente Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros e Vimioso.

O critério assenta no risco epidemiológico definido pela Direção-geral da Saúde (DGS) que coloca estes três concelhos em risco extremamente elevado de contágio para a covid-19, segundo a instituição.

A vacinação está a ser feita por equipas dos centros de saúde, compostas por profissionais médicos e de enfermagem, que se deslocam às Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI).

A ULS do Nordeste refere que se trata de uma “ótica de proximidade, cumprindo, escrupulosamente, todos os procedimentos de qualidade e de segurança inerentes ao processo de vacinação, desde a preparação, à administração e à vigilância pós-vacinação”.

O arranque da vacinação nas instituições para idosos é encarado por esta entidade como “um passo fundamental no combate à pandemia, na medida em que se inicia a imunização de pessoas de idade avançada e mais vulneráveis, a maioria delas com várias patologias associadas, e dos seus cuidadores, garantindo-lhes após a administração da segunda dose da vacina, uma maior proteção”.

“Esta ação é assim encarada com alento e esperança pelos idosos e profissionais destas instituições, cientes de que, para já, é necessário manter todas as medidas de proteção, nomeadamente o distanciamento físico, o uso correto de máscara e a higienização frequente das mãos”, acrescenta.

De acordo com os dados conhecidos, é nos lares de idosos que têm ocorrido a esmagadora maioria das 126 mortes associadas à covid-19, no distrito de Bragança, entre utentes com idades avançadas e várias doenças.

Na primeira fase da pandemia, os lares da região praticamente não foram afetados pelo novo coronavírus e só depois do final do verão de 2020 é que os surtos começaram a surgir nestas estruturas.

A par dos lares de idosos, a ULS do Nordeste também está a dar continuidade ao processo de vacinação dos profissionais que estão na linha da frente no atendimento a doentes COVID-19.

A ULS recorda que a campanha nacional de vacinação contra a COVID-19 irá desenvolver-se em três fases, de acordo com os grupos prioritários previamente definidos, sendo a vacina universal, gratuita e facultativa.

O distrito de Bragança soma, desde o início da pandemia, em março, 5.831 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus e 126 óbitos associados à doença covid-19.

No último relatório, divulgado na terça -feira pelas autoridades de saúde, a região tinha 847 casos ativos entre os cerca de 125 mil habitantes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.