A recusa do ‘ayatollh’ Ali Khamenei surge num momento em que o Irão enfrenta sanções dos Estados Unidos que impedem o país de vender o seu petróleo e aceder aos mercados financeiros internacionais.

Mas, apesar de se terem somado nos últimos dias críticas das autoridades civis iranianas a essas sanções, o Guia Supremo do Irão optou por se apoiar na teoria da conspiração lançada por algumas autoridades chinesas, para recusar a ajuda norte-americana.

“Não sei quão real é essa acusação [dos chineses], mas existe. Quem poderia, em plena consciência, confiar na ajuda?”, disse o ‘ayatollh’ Ali Khamenei, citado pela Associated Press, acrescentando que possivelmente seria “uma forma de propagar o vírus”.

O Guia Supremo do Irão alegou ainda, sem apresentar qualquer prova, que o vírus foi fabricado “especificamente para o Irão, utilizando dados genéticos dos iranianos obtidos por diferentes meios”.

“Podem querer enviar médios e especialistas, talvez queiram ver o efeito do veneno que produziram”, acrescentou.

Não há qualquer prova científica que sustente as alegações do Guia Supremo do Irão.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 308 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 13.400 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 4.825 mortos em 53.578 casos. Segundo as autoridades italianas, 6.062 dos infetados já estão curados.

Os países mais afetados a seguir à Itália e à China são a Espanha, com 1.720 mortos em 28.572 infeções, o Irão, com 1.556 mortes num total de 20.610 casos, a França, com 562 mortes (14.459 casos), e os Estados Unidos, com 340 mortes (26.747 casos).

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.