Num reforço do combate à propagação do novo coronavírus, covid-19, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou novas medidas de contenção.

"Itália será sempre uma zona única, uma zona protegida. Dispomo-nos encerrar toda a atividade comercial, com exceção dos negócios de primeira necessidade e farmácias", anunciou o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, em conferência de imprensa.

Segundo Conte, "não é necessário sair a correr do supermercado depois de fazer as compras”.

Se todos respeitarem estas regras, “o país sairá rapidamente [do estado] de emergência” desencadeado pela doença Covid-19.

"Todas as lojas serão fechadas, exceto as necessárias, como supermercados e farmácias", disse. Todavia, "a entrega ao domicílio será permitida".

Assim, pubs, restaurantes e demais atividades têm a sua atividade encerrada — e não apenas depois das 18h00, como já havia sido decretado.

Já "as fábricas vão continuar abertas, mas com medidas de segurança" para evitar contágios. No entanto, os departamentos das empresas que não são indispensáveis à produção estão encerrados.

"Transportes, atividades agrícolas, banca, seguros e serviços postais serão garantidos", acrescentou.

"O efeito deste esforço será visível em 14 dias", disse Conte, que agradeceu aos italianos os seus sacrifícios neste tempo de exceção. "Estamos a provar ser uma grande nação", disse.

"Vamos ficar longe [uns dos outros] hoje para nos abraçarmos amanhã", pediu Conte, incentivando à população que se resguarde nesta fase.

Estas são as principais recomendações das autoridades de saúde à população

O surto do novo coronavírus detetado na China tem levado as autoridades de saúde a fazer recomendações genéricas à população para reduzir o risco de exposição e de transmissão da doença. Eis algumas das principais recomendações à população pela Organização Mundial da Saúde e pela Direção-geral da Saúde portuguesa:

  • Lavagem frequente das mãos com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Ao tossir ou espirrar, fazê-lo não para as mãos, mas para o cotovelo ou para um lenço descartável que deve ser deitado fora de imediato;
  • Evitar contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Evitar contacto direto com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Deve ser evitado o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24).

Itália, o país com mais infeções a seguir à China, registou 12.462 casos de infeção com o novo coronavírus até agora, 724 dos quais já recuperaram. Todavia, o número de mortes ascende a 827 pessoas.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.300 mortos em 28 países e territórios.

O número de infetados ultrapassou as 120 mil pessoas, com casos registados em 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 59 casos confirmados.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou hoje a doença Covid-19 como pandemia.

A OMS justifica a declaração de pandemia com "níveis alarmantes de propagação e inação".

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China na zona do surto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.