Trata-se um português de 32 anos de idade, residente de Macau, noivo do 11.º caso confirmado no território, que esteve a visitar a família no Porto com a sua noiva sul-coreana, regressando a Macau no dia 14 de março.

“Como este indivíduo tinha sido considerado como um caso do contacto próximo esteve desde o dia 16 de março em observação médica no Centro Clínico de Saúde Pública”, informou em comunicado o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

Após vários testes negativos, o português realizou hoje um de teste do ácido nucleico e revelou positivo, “confirmando a pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus”, acrescentaram as autoridades.

Já o segundo agora anunciado trata-se de um residente de Macau, de 21 anos de idade, que voltou para Macau também vindo de Portugal.

“Chegou a Macau na madrugada do dia 15 de Março, foi sujeito à observação domiciliária conforme as medidas em vigor na altura”, informou o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

Após a realização de vários exames, hoje “foram realizados novos testes de zaragatoa nasofaríngea e os resultados foram positivos para a pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus”.

Em cerca de 24 horas o território registou quatro novos casos, todos importados.

Após Macau ter estado 40 dias sem identificar qualquer infeção, nos últimos 13 dias foram identificados 27 novos casos, todos importados.

Em fevereiro, Macau registou uma primeira vaga de 10 casos da covid-19, já todos com alta hospitalar. Após a deteção de novos casos, as autoridades reforçaram as medidas de controlo e restrições fronteiriças, assim como a obrigatoriedade de quarentena de 14 dias imposta a praticamente todos aqueles que entrem no território.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 600 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 28.000.

Dos casos de infeção, pelo menos 129.100 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, conta com 81.394 casos (mais de 74 mil recuperados) e regista 3.295 mortes. A China anunciou hoje 54 novos casos, todos oriundos do exterior, e mais três mortes, numa altura em que o país suspendeu temporariamente a entrada no país de cidadãos estrangeiros, incluindo residentes.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 100 mortes, mais 24 do que na véspera (+31,5%), e registaram-se 5.170 casos de infeções confirmadas, mais 902 casos em relação a sexta-feira (+21,1%).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.