No total, o país sul-americano contabiliza 104.201 óbitos e 3.164.785 casos confirmados desde o início da pandemia.

De acordo com o Ministério da Saúde, 555 das 1.175 mortes ocorreram nos últimos três dias, mas foram incluídas nos dados de hoje, quando a taxa de letalidade da doença no país está fixada em 3,3%.

Em relação ao número de recuperados, 2.309.477 pacientes conseguiram superar a doença causada pelo novo coronavírus, sendo que 751.107 infetados continuam sob acompanhamento.

O Brasil, segundo país mais afetado pela pandemia no mundo e com uma população estimada de 210 milhões de pessoas, tem agora uma incidência de 49,6 óbitos e 1.506,0 casos da doença por cada 100 mil habitantes.

Onze das 27 unidades federativas do país já registaram mais de 100 mil casos confirmados de covid-19 nos seus territórios e 21 já ultrapassaram a barreira das mil vítimas mortais.

O estado de São Paulo (sudeste) é o foco da pandemia no Brasil, totalizando 655.181 infetados e 25.869 óbitos.

Seguem-se os estados da Bahia (nordeste), com 203.020 pessoas diagnosticadas com covid-19 e 4.135 mortos, o Ceará (nordeste), que concentra oficialmente 192.422 casos confirmados e 8.052 óbitos, e o Rio de Janeiro (sudeste), que tem hoje 185.610 casos de infeção e 14.295 vítimas mortais.

Juntou-se hoje aos números das vítimas mortais da pandemia a avó de Michelle Bolsonaro, mulher do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que morreu num hospital público onde estava internada desde o início de julho.

Também o governador do estado brasileiro de São Paulo, João Doria, integrou as estatísticas, após ter anunciado hoje que está infetado pelo novo coronavírus.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.