“A União das Misericórdias Portuguesas (UMP) concluiu os testes de despiste à covid-19 a todos os utentes e colaboradores de estruturas residenciais das Misericórdias de todo o país, tendo realizado um total de cerca de 64 mil testes. Para apoiar a reabertura segura de visitas às Misericórdias, inclusive aos Lares, a UMP desenvolveu ainda planos de operacionalização com guiões para as diferentes estruturas das Santas Casas”, lê-se num comunicado.

Os números recolhidos pelas misericórdias indicam que os 35 mil utentes e 29 mil trabalhadores já foram todos testados, o número total de mortes por covid-19 nas unidades da UMP mantém-se em 128, o que representa uma taxa de letalidade de 0,4%, e dos óbitos registados 96 aconteceram em hospitais e 32 em estruturas das misericórdias.

Os doentes recuperados são agora 901, dos quais 508 são utentes e 393 são trabalhadores.

“Com a conclusão da testagem aos seus utentes e colaboradores, desenvolvida em articulação com os secretários de Estado das cinco regiões do país, e no seguimento do plano de desconfinamento gradual que está a ser implementado, a UMP preparou também um conjunto de Guiões de apoio à Reabertura Programada e Segura de Visitas para Estruturas Residenciais Para Pessoas Idosas (ERPI), Lares Residenciais e Casas de Acolhimento Residencial Especializadas (CARES) com os respetivos Planos de Operacionalização de Visitas, a adaptar à realidade de cada estrutura, de acordo com as últimas orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS)”, acrescenta o comunicado da UMP.

Portugal contabiliza 1.356 mortos associados à covid-19 em 31.292 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado hoje.

O número de doentes recuperados é de 18.349.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor no dia 18 de maio, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

O regresso das cerimónias religiosas comunitárias está previsto para 30 de maio e a abertura da época balnear para 06 de junho.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.