De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas o número de mortos subiu de 1.689 para 1.754, enquanto as infeções aumentaram de 40.746 para 42.713.

O número total de doentes recuperados subiu de 13.383 para 14.152.

O norte de África mantém-se como a região mais afetada pela doença, com 1.093 mortos e 16.297 casos registados.

Na África Ocidental, há 280 mortos e 11.503 infeções.

A África Austral contabiliza 137 mortos, em 6.783 casos de covid-19.

A pandemia afeta 53 dos 55 países e territórios de África, com cinco países — África do Sul, Argélia, Egito, Marrocos e Nigéria – a concentrarem cerca de metade das infeções pelo novo coronavírus e mais de dois terços das mortes associadas à doença.

O Egito regista 415 mortos e 6.193 infetados, a África do Sul conta 123 mortos e 6.336 doentes infetados, enquanto Marrocos totaliza 173 vítimas mortais e 4.729 casos e a Nigéria, que ultrapassou os Camarões e se tornou o quinto mais afetado, tem 85 mortos e 2.388 infetados.

O maior número de vítimas mortais regista-se na Argélia (459), em 4.295 doentes infetados.

Apenas o Lesoto e a República Saarauí continuam sem notificar casos de covid-19.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, com 257 casos, incluindo o primeiro-ministro no poder e mais três membros do seu Governo, e regista uma morte.

Cabo Verde tem 152 casos e duas mortes, e Moçambique tem 79 doentes infetados.

Angola tem 35 casos confirmados de covid-19 e dois mortos, e São Tomé e Príncipe regista 23 casos positivos e anunciou no sábado o aumento do número de mortes para três.

A Guiné Equatorial, que está integrada na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 315 casos positivos de infeção e um morto, segundo o África CDC.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 241 mil mortos e infetou cerca de 3,4 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um milhão de doentes foram considerados curados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.