Com cerca de 6.500 habitantes, o concelho foi submetido a um cordão sanitário devido à existência de transmissão local do novo coronavírus, sendo este o terceiro caso no país, depois de Ovar (distrito de Aveiro) e a aldeia de Parada do Monte, no concelho de Melgaço (distrito de Viana do Castelo).

Circulação

A determinação do cerco sanitário surge da necessidade de conter a população da Povoação no seu concelho e visa permitir a identificação dos contactos próximos dos casos positivos, com vista à respetiva colheita de amostras biológicas para análise laboratorial.

Está interdita a circulação e permanência de pessoas na via pública, exceto no caso de deslocações consideradas necessárias e urgentes.

É o caso da venda e aquisição de bens alimentares, de higiene ou farmacêuticos, de acesso a unidades de cuidados de saúde, ao local de trabalho, situado no município, ou assistência e cuidado a idosos, menores, dependentes e pessoas vulneráveis.

Podem circular profissionais de saúde e de medicina veterinária, elementos das forças armadas e das forças e serviços de segurança, serviços de socorro e empresas de segurança privada, pessoas de regresso ao local de residência habitual, para abastecimento do comércio e produção alimentar, farmacêutico, de combustíveis e de outros bens essenciais, bem como o transporte de mercadorias necessárias ao funcionamento das empresas em laboração.

Os cidadãos podem ainda circular para abastecimento de terminais de caixa automático, reparação e manutenção de infraestruturas de comunicações, de esgotos, de águas, de transporte de eletricidade, de transporte de gás e de outras cujas características e caráter urgente não possam ser adiadas.

Serviços encerrados/abertos

É imposto o encerramento de serviços e estabelecimentos, com exceção do centro de saúde, unidades militares, forças e serviços de segurança, serviços de socorro, comunicações, abastecimento de água e energia e recolha e tratamento de resíduos.

Mantêm-se abertos ainda os estabelecimentos comerciais e de serviços de venda a retalho de bens alimentares e de saúde e higiene, como mercearias, padarias, minimercados, supermercados e hipermercados.

Neste caso inclui-se também as farmácias, bancos e postos de abastecimento de combustíveis, venda de jornais, revistas e tabaco, e de estabelecimentos de serviços de manutenção e reparação de veículos motorizados, e equipamentos informáticos e atividades funerárias.

Em atividade estão igualmente os estabelecimentos industriais relativos a setores essenciais ao funcionamento da vida coletiva, como à alimentação e à saúde humanas e animais e respetivas embalagens.

Duração

O cordão sanitário aplica-se até às 00:00 de 13 de abril.

Incumprimento

O não cumprimento do período obrigatório de quarentena constitui crime de desobediência e, como tal, será apresentada queixa dos infratores às autoridades judiciais.

Acessibilidades

Os acessos ao concelho são controlados por agentes da PSP.

O concelho

O concelho da Povoação está divido de forma administrativa em seis freguesias (Água Retorta, Faial da Terra, Furnas, Nossa Senhora dos Remédios, Povoação e Ribeira Quente) e possui 6.327 habitantes, segundo os censos de 2011.

Localizado na zona oriental da costa sul da ilha de São Miguel, a Povoação é um dos seis municípios da ilha de São Miguel, a maior e mais populosa dos Açores, com 137 mil habitantes e 748,82 quilómetros quadrados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.