O Conselho Nacional de Saúde Pública recomendou hoje que só devem ser encerradas escolas públicas ou privadas, devido à pandemia do Covid-19, por determinação das autoridades de saúde, anunciou Jorge Torgal, membro do conselho, após uma reunião deste órgão consultivo do Governo.

Em conferência de imprensa conjunta, em Lisboa, após várias horas de reunião, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, considerou que esta recomendação "faz sentido" e que o encerramento de escolas será feito de forma casuística "analisando o risco, caso a caso, situação a situação".

“Decidiram que o fecho [das escolas] não será necessário e só temos de respeitar e de confiar nas autoridades de saúde. O importante é garantir a segurança dos nossos filhos e esperamos que, tudo ponderado, esta seja a melhor decisão, a decisão que se justifica”, afirmou o presidente da Confap, em declarações à agência Lusa.

Jorge Ascenção admite que as organizações de saúde têm mais informação detalhada que os pais para terem recomendado o não encerramento de todas as escolas.

“Temos de acatar essa decisão [não encerramento de todas as escolas] como sendo uma boa decisão. Vamos esperar por amanhã e ver o que o Governo decidirá, mas obviamente que deixará a decisão a quem tem a competência técnica para se tomar a melhor decisão”, disse o presidente da Confap.

Para Jorge Ascenção, a prioridade é a segurança dos alunos, mas reconhece que o encerramento das escolas preocupa as famílias.

“Naturalmente que as famílias estão preocupadas. O encerramento das escolas implicaria outros sacrifícios e traria muitas implicações, desde logo ao nível da logística familiar, mas também no ano letivo, em termos pedagógicos. Mas a prioridade é a saúde das nossa crianças”, reiterou o presidente da Confap.

Também contactado pela Lusa, o presidente da Confederação Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE), Rui Martins, reiterou a posição assumida na terça-feira em comunicado enviado às redações, dizendo que confia na DGS e respeitará a decisão que vier a ser tomada.

Minutos antes da conferência de imprensa do Conselho Nacional de Saúde Pública e da diretora da diretora-geral da Saúde, o primeiro-ministro, António Costa, remeteu para quinta-feira uma eventual decisão sobre o encerramento de escolas em Portugal, devido à pandemia de Covid-19.

“Haverá a decisão do Conselho Nacional de Saúde Pública, amanhã [quinta-feira] de manhã temos uma reunião do Conselho de Ministros e nessa altura serão adotadas as orientações que tivermos de adotar”, declarou António Costa.

O chefe do Governo português falou aos jornalistas depois de um jantar com Angela Merkel na Chancelaria Federal, em Berlim, em que se abordou, também, a situação do novo coronavírus.

A OMS declarou hoje a doença Covid-19 como pandemia.

Em Portugal, a DGS atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (18), ao passar de 41 para 59.

A região Norte continua a registar o maior número de casos confirmados (36), seguida da Grande Lisboa (17) e das regiões Centro e do Algarve (três cada).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.