Os especialistas do CDC concluíram, por unanimidade, que as vacinas contra o coronavírus SARS-CoV-2 adaptadas para esta faixa etária oferecem proteção contra a hospitalização, morte e complicações de saúde a longo prazo provocadas pela covid-19.

A administração norte-americana tem-se preparado para dar início à administração das vacinas na próxima semana, com milhões de doses distribuídas por hospitais e clínicas de todo o país, estimando que cerca de 18 milhões de crianças serão elegíveis nesta fase da vacinação, avança a agência Associated Press.

“Os pais vão respirar de alívio sabendo que estas vacinas estarão disponíveis muito em breve”, salientou Jack Resneck, presidente da Associação Médica Americana, em comunicado.

De acordo com os dados oficiais, menos de um terço das crianças entre os 5 e os 11 anos já foram imunizadas contra o SARS-CoV-2 nos Estados Unidos desde que a vacinação foi aberta para este grupo etário, em novembro de 2021.

As vacinas pediátricas da Pfizer e da Moderna receberam na sexta-feira ’luz verde’ da autoridade norte-americana do medicamento (FDA).

A vacina de duas doses da Moderna foi aprovada para crianças entre os seis meses e os 5 anos de idade e a da Pfizer, de três doses, pode ser administrada a crianças entre os seis meses e 4 anos de idade, anunciou o regulador norte-americano.

As autoridades norte-americanas esperam que a maioria das doses seja administrada nos consultórios de pediatras, prevendo ainda que o ritmo de vacinação possa ser mais lento do que o registado nos adultos.

Segundo a AFP, após o anúncio da FDA, a Pfizer afirmou que pretende solicitar a aprovação para este grupo etário à Agência Europeia de Medicamentos (EMA) no início de julho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.