De acordo com os critérios do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), pelos quais Portugal se regeu para definir, este sábado, novas medidas de controlo da pandemia, o país passa a ser dividido em quatro níveis de gravidade.

O nível mais grave é o "Extremamente elevado" e entram nesta categoria concelhos com mais de 960 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Com os dados divulgados no boletim diário da DGS, esta segunda-feira é possível afirmar que há 47 concelhos no nível extremamente elevado de contágio. 

O cinco concelhos no nível extremamente elevado de contágio com os valores mais altos são Lousada (2.791), Paços de Ferreira (2.533), Vizela (2.523), Guimarães (2.343) e Freixo de Espada à Cinta (2.335).

Por ordem alfabética, seguidos do número de casos confirmados por 100 mil habitantes, entre as datas de 6 a 19 de novembro, os restantes concelhos são:

1. Alcanena (960)
2. Alfândega da Fé (967)
3. Amarante (1.139)
4. Amares (1.197)
5. Arouca (1.038)
6. Barcelos (1.333)
7. Belmonte (1.688)
8. Braga (1.221)
9. Caminha (1.102)
10. Castelo de Paiva (1.255)
11. Celorico da Beira (1.891)
12. Celorico de Basto (961)
13. Cinfães (1272)
14. Crato (1.278)
15. Espinho (1.254)
16. Fafe (2.074)
17. Felgueiras (2.221)
18. Figueira de Castelo Rodrigo (1.468)
19. Freixo de Espada à Cinta (2.335)
20. Gondomar (1.203)
21. Guimarães (2.343)
22. Lousada (2.791)
23. Maia (978)
24. Manteigas (2.029)
25. Marco de Canaveses (1.499)
26. Matosinhos (1.064)
27. Oliveira de Azeméis (1.492)
28. Ovar (1.004)
29. Paços de Ferreira (2.533)
30. Paredes (1.707)
31. Penafiel (2.108)
32. Portalegre (1.326)
33. Porto (1.095)
34. Póvoa de Lanhoso (1.330)
35. Póvoa de Varzim (1.626)
36. Santa Maria da Feira (1.477)
37. Santo Tirso (1.935)
38. São João da Madeira (1.544)
39. Trofa (1.739)
40. Vale de Cambra (1.257)
41. Valença (1.234)
42. Valongo (1.270)
43. Vieira do Minho (1.216)
44. Vila do Conde (1.605)
45. Vila Nova de Famalicão (1.857)
46. Vila Nova de Gaia (1.082)
47. Vizela (2.523)

A semana passada, estes concelhos também figuravam na lista de municípios com mais casos por 100 mil habitantes, sendo que a ordem era diferente: Paços de Ferreira (3.698), seguido de Lousada (3.362 infetados) e de Vizela (2.653 infetados).

Quanto aos concelhos de risco muito elevado - que apresentam casos entre 480 e 959 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias -, a lista divulgada esta segunda-feira contabiliza 79. Os com o maior número de casos por 100 habitantes são Miranda do Corvo (944), Arganil (944), Vila Verde (878), Ponte de Lima (869), Santa Marta de Penaguião e Armamar (ambos com 849).

É neste nível que está também as capitais de distrito de Aveiro (508), Bragança (568), Guarda (770), Lisboa (625), Setúbal (520) e Vila Real (677).

As medidas de combate à pandemia da Covid-19 nos concelhos de risco muito elevado e extremamente elevado de contágio não diferem entre si:

• Proibição de circulação na via pública entre as 23h00 e as 5h00 nos dias de semana;

• Proibição de circulação na via pública aos sábados e domingos entre as 13h00 e as 5h00;

• Proibição de circulação na via pública nos dias 1 e 8 de dezembro entre as 13h00 e as 5h00;

• Nos dias 30 de novembro e 7 de dezembro, os estabelecimentos comerciais devem encerrar às 15h00;

• Vai estar em curso uma ação de fiscalização do cumprimento do teletrabalho obrigatório;

• Os estabelecimentos encerram às 22h00, salvo restaurantes e equipamentos culturais que podem estar abertos até às 22h30.

São 17 os concelhos com uma incidência a 14 dia de Entre 20,0 e 59,9 por 100 mil habitantes. Há ainda onze concelhos com nenhum novo caso neste período de 14 dias.

O governo disponibilizou uma lista interativa onde pode colocar o seu concelho e ter acesso às medidas em vigor, que pode aceder aqui.

Na habitual conferência de imprensa da DGS, a Diretora-Geral da Saúde frisou, porém, que a "tendência epidémica crescente" é atualmente "menos acentuada do que em períodos anteriores". A diretora-geral da Saúde disse hoje que a região Norte continua a ser mais afetada pela covid-19, ao registar 1.332 casos por 100.000 habitantes, mas destacou a tendência de abrandamento em alguns concelhos com incidência elevada.

"Há assimetrias concelhias e assimetrias regionais. A região Norte, com 1.332 casos por 100.000 habitantes, continua a ser a mais afetada, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo com 500 casos por 100.000 mil habitantes", disse Graça Freitas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.