Em 2012, 7 milhões de pessoas morreram devido à poluição do ar, na maioria vítimas da poluição atmosférica, de acordo com a Organização Mundial de Saúde.

Os poluentes mais nocivos para a saúde humana na Europa são partículas, matérias microscópicas em suspensão no ar. Elas provêm sobretudo da atividade agrícola, da indústria, do aquecimento a lenha e dos transportes rodoviários.

As mais finas, provenientes dos combustíveis (sobretudo do gasóleo) são as mais perigosas. Elas penetram nas ramificações mais profundas das vias respiratórias, mas também no sangue e podem conter metais tóxicos.

O ozono surge de reações químicas, sob o efeito do sol, implicando vários poluentes emitidos no ar, como os óxidos de azoto ou os compostos orgânicos voláteis (solventes ou hidrocarbonetos). Na origem das emissões de ozono estão os transportes rodoviários, a agricultura e a indústria. Gás potente e agressivo, o ozono reduz a fotosíntese e, no corpo humano, leva à inflamação dos pulmões e dos bronquios.

Os óxidos de azoto, monóxido mas sobretudo dióxido de azoto, são formados pela combustão dos motores dos veículos ou das centrais eléctricas.

A indústria emite também dióxido de enxofre, benzeno ou ainda amoníaco, e ainda metais pesados - chumbo, cádmio, mercúrio e arsénico - que se acumulam no organismo e podem afectar as funções respiratórias, digestivas e o sistema nervoso.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.