“Foi interrompida uma tentativa do regime de Kiev de realizar um ataque terrorista utilizando aparelhos aéreos não tripulados contra alvos no território da Federação Russa”, explicou o Ministério, numa mensagem publicada na plataforma Telegram.

As autoridades russas referiram que “os sistemas de defesa aérea de serviço destruíram nove aparelhos aéreos não tripulados sobre o território das regiões de Moscovo, Tula, Kaluga e Bryansk”.

O governador da região de Bryansk tinha antes confirmado que o exército “impediu outra tentativa de terroristas ucranianos de realizar um ataque com um aparelho aéreo não tripulado”.

Alexander Bogomaz acrescentou, também no Telegram, que “os sistemas de defesa aérea do Ministério da Defesa russo destruíram dois aparelhos aéreos não tripulados sobre a região de Bryansk”.

Bogomaz garantiu numa mensagem que “não houve vítimas ou danos” e que “os serviços de emergência estão a trabalhar no local”.

Esta mensagem veio depois de uma primeira em que o governador informou que dois outros drones tinham sido abatidos nas regiões de Karachevsky e Briansk.

O governador de Tula informou que mais dois drones foram abatidos na região. Um deles, explicou Alexey Dyumin, “perdeu o controlo e embateu contra um edifício de apartamentos”.

Dyumin afirmou que não houve danos materiais graves, embora “um dos moradores da casa tenha sofrido ferimento leves e tenha recebido assistência médica”.

Mais tarde, o governo regional de Tula referiu a destruição de um terceiro drone na região, de acordo com a agência de notícias russa Interfax.

Os ataques com drones, simbólicos da guerra na Ucrânia, multiplicaram-se nos últimos meses, levados a cabo por forças de Kiev e de Moscovo.

Na sexta-feira, a Rússia afirmou ter destruído 16 drones ucranianos no sul do país e sobre a península da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014 e regularmente visada por Kiev devido à sua posição estratégica no Mar Negro.

A Ucrânia acusou no sábado Moscovo de ter levado a cabo o maior ataque com drones a Kiev desde o início da invasão do país, em fevereiro de 2022.

A força aérea ucraniana afirmou no sábado ter abatido 71 drones de ataque Shahed, de fabrico iraniano, lançados pela Rússia. “A maioria deles foi destruída na região de Kiev”, afirmou o Governo ucraniano nas redes sociais.

Cinco pessoas, incluindo uma criança de 11 anos, ficaram feridas na ofensiva russa, segundo as autoridades da capital ucraniana.

O alerta aéreo durou seis horas e a queda de destroços de ‘drones’ provocou incêndios e danificou edifícios na capital, disse o presidente da Câmara de Kiev, Vitali Klitschko.

Cerca de 80 blocos residenciais e mais de 100 edifícios em Kiev ficaram sem eletricidade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.