"A deputada Ana Rita Bessa será substituída por Sebastião Bugalho", lê-se numa nota enviada à comunicação social.

O ex-jornalista e comentador televisivo foi um dos oradores convidados nas últimas jornadas parlamentares do CDS-PP.

No comunicado, Telmo Correia agradece a Ana Rita Bessa "o extraordinário contributo que deu ao CDS, ao parlamento e ao país durante o período em que exerceu funções" e destaca que é "competente, empenhada e profissional" pelo que "foi um gosto ter trabalhado" com ela.

"O seu trabalho em áreas como a educação, a cultura e também na saúde, em plena pandemia, muito contribuíram para o sucesso do grupo parlamentar, designadamente, para que fôssemos o grupo parlamentar com a melhor taxa de sucesso no que diz respeito a resoluções do parlamento", salienta.

O centrista considera que a "sua saída significa também que no grupo parlamentar do CDS estão pessoas com vida profissional e que não estão 'agarradas' ao lugar".

"Embora o meu desejo fosse que continuasse, como de resto acontece em relação a qualquer dos outros deputados, respeito a sua decisão e desejo-lhe o maior sucesso", acrescenta o líder parlamentar.

A deputada Ana Rita Bessa, do CDS-PP, renunciou ao mandato e fará na quinta-feira a sua última intervenção no plenário da Assembleia da República.

Ana Rita Bessa foi eleita deputada na última legislatura e também na atual pelo círculo eleitoral de Lisboa.

O próximo nome na lista do CDS por Lisboa às eleições legislativas de 2019 era o de Isabel Galriça Neto, mas, em declarações à rádio Observador, a médica e ex-deputada, que foi cabeça de lista para a Assembleia Municipal de Lisboa pela coligação Novos Tempos, que ganhou as eleições na capital, disse que não vai assumir o lugar no parlamento.

"Não vou por razões pessoais e por questões que se prendem com o facto de assumir agora o novo desafio na Câmara de Lisboa. Reitero que não vou assumir o lugar que a deputada Ana Rita Bessa tão bem assumiu nos últimos anos", afirmou.

A renúncia ao mandato de deputada de Ana Rita Bessa foi um dos temas levados à reunião de hoje da Comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados, tendo o presidente indicado que tem efeitos a partir de 04 de outubro, segunda-feira.

Esta é a terceira saída na bancada democrata-cristã desde o início da legislatura, em 2019, depois de a antiga líder do CDS-PP, Assunção Cristas, ter sido substituída por João Gonçalves Pereira, que, por sua vez, quando saiu cedeu o lugar a Pedro Morais Soares.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.