Em declarações à Lusa, o deputado do PSD no parlamento e líder da concelhia do PSD de Valongo, Miguel Santos afirmou ter “a absoluta convicção” de que está preparado para liderar a distrital do Porto e “introduzir fatores e mecanismos de mudança e de evolução no partido”.

Para Miguel Santos, essas mudanças são necessárias para “tornar o PSD mais atrativo à população, abrir o partido à sua participação” e, assim, permitir que “passe a funcionar numa lógica diferente”.

“Através da mobilização do partido”, Miguel Santos pretende “conseguir chegar às pessoas do distrito e, por essa via, contribuir também com uma quota boa de apoio ao PSD nacional e ao presidente nacional”, Rui Rio, para que, nas próximas eleições legislativas, seja possível “interromper este ciclo artificial desta frente de esquerda e apresentar uma alternativa credível protagonizada pelo PSD”.

Também as próximas eleições autárquicas contam nesta sua decisão de se candidatar à distrital, cuja eleição disputará com mais dois candidatos: Rui Nunes e Alberto Santos.

O PSD do Porto “tem de preparar, planear, estruturar as suas propostas autárquicas nos 18 concelhos do distrito atempadamente”, defendeu.

Para o social-democrata, o partido terá que apresentar 18 candidatos autárquicos “credíveis e que tenham por trás equipas e programas estruturados, em que as pessoas se possam rever”.

Miguel Santos, que apoiou Santana Lopes na corrida à liderança do PSD, disse à Lusa que todo o seu percurso político “foi sempre de lealdade institucional e política com os órgãos do partido, legitimamente eleitos”.

Em comunicado enviado hoje à Lusa, o atual líder da distrital do PSD/Porto, Bragança Fernandes, afirma que na segunda-feira, na reunião da Comissão Política Alargada, disse que não será recandidato ao cargo.

O ex-presidente da Câmara da Maia anunciou ainda que ia solicitar ao presidente da mesa da Assembleia geral a marcação das eleições para o órgão máximo desta estrutura social-democrata.

Para Bragança Fernandes, “o próximo ato eleitoral deverá decorrer o mais breve possível, a fim de agregar o máximo de militantes antes da sua partida para férias”.

As eleições para a Distrital do PSD/Porto serão convocadas para uma data entre 30 de junho e 07 de julho, sendo que os mandatos são de dois anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.