O professor universitário vai estar em Berlim, na próxima quarta-feira, para participar na segunda edição da “Diplomacy for Sustainability”, uma iniciativa organizada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da Alemanha e na qual a embaixada de Portugal vai participar, pela primeira vez, em parceria com a embaixada do Canadá.

O tema “Uma perspetiva transatlântica sobre os oceanos” (A Transatlantic Perspetive on Oceans), adotado por Portugal para esta iniciativa, tem uma “grande importância”, desde logo porque o país “tem uma agenda muito ativa ao nível do desenvolvimento sustentável”, sublinha João Mira Gomes, dando os exemplos das políticas ambiental e energética.

O embaixador de Portugal na Alemanha acrescenta que, pela sua posição geográfica, Portugal está na "centralidade no mundo atlântico", sendo o Canadá "um dos seus parceiros".

“O terceiro elemento a realçar são os oceanos. Se há um país na União Europeia que tem promovido uma estratégia ativa em relação aos mares e aos oceanos, é Portugal”, defendeu o diplomata João Mira Gomes, em declarações à agência Lusa, dando o exemplo, em 2007, da aprovação da primeira estratégia nacional para o mar.

Para Emanuel Gonçalves, administrador da Fundação Oceano Azul, o tema pretende chamar a atenção para dois aspetos fundamentais.

“Estamos a aproximar-nos de 2020, um ano ‘charneira’ para muitos dos compromissos internacionais que foram definidos nas décadas anteriores relativamente à conservação do oceano. Tínhamos o objetivo de alcançar 10% do oceano protegido em 2020 (…) e vamos estar muito longe de o alcançar no que diz respeito a áreas efetivamente implementadas”, realçou à Lusa o professor universitário.

“Para além do ‘target’ que não vai ser cumprido, temos as áreas que foram identificadas e que, muitas delas, não estão a funcionar. Para definir o que vem depois, é preciso primeiro fazer um balanço daquilo que não funcionou e perceber como vamos poder dar o salto para alcançar uma efetiva proteção do oceano na próxima década”, acrescentou.

O “Diplomacy for Suistainability” insere-se na Semana Europeia de Desenvolvimento Sustentável (ESDW) que leva a cabo mais de 4000 iniciativas em 30 países.

“A Alemanha é um país incontornável por várias razões. Desde logo porque a nível europeu tem um peso político e económico muito significativo, mas também porque na agenda da conservação e sustentabilidade tem estado na linha da frente”, salientou Emanuel Gonçalves.

Nas eleições europeias, na Alemanha, os Verdes conseguiram um resultado histórico de cerca de 20%, tornando-se a força de esquerda mais votada no país, e ultrapassando os sociais-democratas do SPD.

“Há, na juventude e na população como um todo, um sentimento de que os poderes políticos não têm conseguido responder aos desafios da sustentabilidade, isso parece evidente. Isto parece um desafio que não se coloca a um partido político em particular, mas sim a toda a sociedade. Todos os partidos vão ter de estar atentos às soluções para conseguirmos quebrar este ciclo”, destaca o administrador da Fundação Oceano Azul.

“Foram os países mais desenvolvidos que tiveram e têm maior impacto no ambiente e são, também estes países, que vão ter de contribuir também para as soluções de quebrar este ciclo. Este é o grande desafio que também se coloca na dimensão do oceano, mas não só: Como é que as nossas economias vão poder continuar a ser produtivas e a gerar valor sem destruir o capital natural, sem destruir ambiente do qual todos dependemos”, acrescenta.

Para Emanuel Gonçalves, há “claramente” uma “muito maior consciencialização”, principalmente dos jovens, da “injustiça do modelo económico” desenvolvido.

“Não é justo entre os elementos da sociedade, entre os que mais têm e menos têm (…) mas também intergeracional porque os jovens percebem que estão a herdar um planeta bastante mais degradado do que aquele que a minha geração, e as gerações que antecederam, tiveram. Não fomos suficientemente inteligentes na gestão do planeta e do bem-estar da nossa casa para deixarmos a estas gerações um planeta mais cuidado”, sentencia o professor universitário.

A Semana Europeia do Desenvolvimento Sustentável (ESDW) começou a 29 de maio e termina a 06 de junho. Na próxima quarta-feira, 5 de junho, as embaixadas de Portugal e do Canadá na Alemanha vão organizar um painel debate subordinado ao tema dos oceanos, com o título original "Transatlantic Perspective on Oceans: a Canadian-Portuguese Dialogue".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.