Segundo o Comando Distrital de Aveiro da PSP, o suspeito, morador em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, aguardava julgamento em liberdade por alegados crimes praticados anteriormente, mas estava obrigado pelo tribunal a apresentações diárias na esquadra policial da sua área de residência, que não cumpria.

Após novo reforço da vigilância policial no centro da cidade, agentes da Esquadra Complexa de Ovar detiveram o arguido na madrugada de hoje, pela terceira vez em duas semanas, depois de o identificarem em flagrante delito a vandalizar património público e de terceiros.

A PSP adianta que o homem foi detetado a causar "danos num candeeiro de iluminação pública, tendo-lhe para o efeito arremessado uma pedra de calçada", e provocou ainda estragos "num vidro de uma escola de línguas".

"Pelo aglomerar de ilícitos criminais, pelo alarme social que estava a causar [em Ovar] e pelo desrespeito das medidas que lhe haviam sido decretadas” anteriormente, ao arguido foi-lhe aplicada agora a medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva, tendo o detido sido transportado ao Estabelecimento Prisional de Coimbra, refere o Comando Distrital de Aveiro da PSP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.