A juíza do Tribunal de Instrução Criminal aceitou as pretensões da subcomissária Ana Hipólito, que pediu a abertura de instrução, alegando não se encontrar na esquadra de Alfragide, concelho de Amadora, à data dos factos.

Em causa no julgamento dos restantes 17 agentes da PSP estão os crimes de denúncia caluniosa, injúria, ofensa à integridade física e falsidade de testemunho, falsificação de documento, sequestro agravado, tortura e outros tratamentos cruéis, degradantes e desumanos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.