“Esta é uma ação que a PCP está a realizar em várias localidades e cidades do nosso país, e que tem como objetivo alertar para a necessidade de defender o Serviço Nacional de Saúde”, disse à agência Lusa a deputada do PCP Paula Santos, lembrando que o SNS foi uma das principais conquistas da Revolução de Abril de 1974.

“Precisamos que haja mais investimento e reforço da capacidade do SNS, para que possa ser dotado dos meios para enfrentar as exigências que hoje se colocam, exigências no quadro da pandemia. Mas, ao mesmo tempo, continuar a tratar todos os doentes com todas as outras patologias e recuperar os atrasos das consultas das cirurgias que, entretanto, se verificaram e que ficaram por fazer”, acrescentou.

Na iniciativa do PCP realizada em Setúbal, sob o lema “Defender o Serviço Nacional de Saúde, contra o saque dos privados”, a deputada comunista considerou que a solução dos problemas do SNS “não passa por canalizar recursos públicos para os grupos privados”.

“Vimos muito bem, na fase inicial da pandemia, que o seu interesse [dos privados] e aquilo que os move não é assegurar o direito à saúde, mas sim obter maior lucro à custa dos recursos públicos e à custa da saúde dos utentes”, disse Paula Santos, sublinhando que a defesa efetiva do interesse dos doentes é feita com um reforço do SNS.

Paula Santos salientou ainda que o PCP, na discussão do Orçamento do Estado para 2021 ainda a decorrer na Assembleia da República, apresentou um “conjunto muito significativo de propostas de reforço da capacidade do SNS”, incluindo a ampliação do Hospital de São Bernardo, que o Governo faz depender de uma eventual proposta para a exploração turística do Hospital do Outão, situado à beira-mar, na serra da Arrábida.

“Nós apresentámos uma proposta de reforço de verba em cerca de 17 milhões de euros, exatamente para que se avance com a ampliação do Hospital de São Bernardo. Não faz sentido que um hospital com estas necessidades, com a população que serve, com a diferenciação que tem, tendo projetos aprovados e estando tudo pronto, só esteja à espera da verba para que se possa abrir o concurso público e para que a obra possa ser concretizada”, disse.

O vereador da Saúde na Câmara de Setúbal, Ricardo Oliveira, que também marcou presença na iniciativa do PCP, sublinhou igualmente a importância da ampliação do Hospital de São Bernardo.

 “Eu penso que o PCP foi feliz na identificação da simbologia deste local num momento em que muito se fala, mas em que as obras urgentes de ampliação, nomeadamente da urgência do hospital, continuam, por concretizar”, disse o autarca da maioria CDU na Câmara de Setúbal.

As ações de defesa do SNS promovidas pelo PCP no distrito de Setúbal prosseguem ao final da tarde, às 18:00, com um desfile junto ao Hospital do Barreiro, e uma concentração no Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.