Donald Trump Jr. publicou durante a tarde desta terça-feira, no Twitter, os e-emails que demonstram que este recebeu informação que poderia prejudicar a campanha de Hillary Clinton durante a época de eleições.

De acordo com The Guardian, os e-mails revelam que o produtor musical Rob Goldstone disse ao filho do presidente dos Estados Unidos da América que “o procurador da Rússia” se ofereceu para “fornecer à campanha de Trump documentos oficiais e informações que incriminam Hillary [Clinton] e as suas relações com a Rússia e que seriam muito úteis ao seu pai”.

Trump Jr. respondeu à mensagem de correio eletrónico 17 minutos após ter recebido o contacto. "Se é o que dizes, adoro, especialmente depois do verão". Mais tarde, noutro e-mail, Goldstone faz a descrição de "uma advogada do governo russo", Natalia Veselniskaya, com quem este se devia de encontrar.

A formatação da correspondência eletrónica publicada pelo filho mais velho de Donald Trump, sugere, segundo o The Guardian, que a cadeia de e-mails foi reencaminhada a Paul Manafor, então figura principal da campanha do agora presidente e ao seu cunhado, Jared Kusher, antes de se dar o encontro com Veselnitskaya.

Trump Jr. terá revelado esta troca de e-mails devido à notícia avançada este fim de semana pelo New York Times, que fala no encontro deste com a advogada do governo russo —  que terá ocorrido em junho do ano passado. No entanto, o jornal britânico indica que Veselniskaya terá falhado na hora de entregar a informação.

No domingo, o Times não publicou o e-mail de Goldstone, mas escreveu que três fontes distintas tinham confirmado o seu conteúdo. Esta terça-feira, o jornal norte-americano publicou finalmente o e-mail e o filho mais velho do presidente dos Estado Unidos publicou a sequência de mensagens correspondidas entre si e o produtor.

O filho de Trump nega qualquer envolvimento ilegal, segundo escreveu numa publicação na rede social Twitter. "Os Media e os Dems [Partido Democrata] estão extremamente investidos nesta história sobre a Rússia. Se este encontro é tudo que têm depois de um ano, eu consigo perceber o desespero!".

Também hoje, a advogada russa disse ao programa “Today”, da NBC, ter sido chamada à Torre Trump durante a campanha presidencial para um encontro com Donald Trump Jr. e que foi questionada sobre a campanha de Clinton.

Veselnitskaya disse ter recebido um telefonema de um homem que não conhecia e que lhe disse para participar num encontro com elementos da campanha de Trump.

A advogada diz que não tinha informação sobre a campanha de Clinton e que nunca trabalhou para o governo russo.

Veselnitskaya, que falou hoje pela primeira vez publicamente desde que foi conhecido o encontro que manteve com Trump Jr., disse que Jared Kushner, genro de Donald Trump, esteve na reunião, mas saiu depois de alguns minutos, e Paul Manafort, então diretor de campanha de Trump, estava presente, mas nunca interveio e passou a maior parte do tempo ao telefone.

[Notícia atualizada às 18:51]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.