“O senhor ministro deve andar mais pelo país para confirmar os números que tem com a realidade. O que vemos – e nós utilizámos números oficiais - é um país agrícola a desesperar pelo atraso na aprovação das candidaturas para o investimento”, disse Assunção Cristas, respondendo a um comunicado do Ministério da Agricultura, que a acusava de manipular estatísticas.

No sábado, a líder centrista considerou “inaceitável que o Governo tenha 22.000 candidaturas aos fundos para a agricultura à espera de serem aprovadas”.

Numa visita à FRIMOR, Feira Nacional da Cebola, em Rio Maior, no distrito de Santarém, acompanhada pela cabeça de lista às legislativas de 06 de outubro por este círculo eleitoral, Patrícia Fonseca, Cristas reafirmou “o compromisso total do CDS com o mundo rural e com o mundo agrícola”, onde há ainda “um trabalho para fazer”.

Hoje, enquanto Assunção Cristas estava reunida com a UGT, na sede da central sindical, em Lisboa, a quem apresentou uma cópia do programa eleitoral do CDS, o Ministério da Agricultura respondeu a estas afirmações da presidente dos centristas.

Em declarações aos jornalistas, afirmou que, durante o tempo que ocupou a pasta da Agricultura, “tudo fluía, tudo avançava e grandes investimentos foram feitos” no setor.

Agora, aconselhou o ministro Capoulas Santos “a olhar para o país e a ir ao interior do país” para ver o que se passa, acusando ainda o Governo do PS de, nos últimos quatro anos, pouco ou nada ter feito na área da agricultura e florestas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.