“Que os espanhóis, juntos, possam ser donos do nosso futuro e que possamos resolver as nossas diferenças votando em eleições livres e democráticas”, referiu Santiago Abascal, depois de ter depositado o seu voto no colégio público Pinar del Rey, em Madrid.

Satisfeito com a campanha eleitoral, o líder do Vox, de extrema-direita, recusou falar sobre quais são as suas expectativas nestas eleições gerais, as quartas que Espanha realiza em quatro anos.

“Agora apenas me resta aceitar o veredicto das urnas. Que seja o que os espanhóis querem”, precisou.

As sondagens que foram sendo reveladas nos últimos dias colocam o PSOE de Pedro Sánchez como o partido mais votado, mas indicam que os socialistas perderão votos face às eleições realizadas em 28 de abril. Já o Vox e o PP poderão sair reforçados deste ato eleitoral.

O líder do Vox agradeceu a todas as pessoas que estão a trabalhar para que eleições decorram em segurança, destacando, neste contexto, as forças de segurança em serviço na Catalunha.

Os cerca de 37 milhões espanhóis podem exercer o seu direito de voto das 09:00 (08:00 em Lisboa) até às 20:00 (19:00) para escolher 350 deputados e 208 senadores das Cortes Gerais.

Destes 37 milhões de eleitores, um total de 226.771 vão exercer o seu direito de voto pela primeira vez numas eleições gerais, uma vez que fizeram 18 anos depois da consulta realizada em abril.

Assim que as urnas encerrarem, as televisões irão revelar sondagens feitas à boca das urnas durante o dia e a partir das 21:00 (20:00) começarão a sair os resultados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.