De acordo com a mesma fonte, a embarcação de boca aberta, descrita como uma “piroga”, de fabrico artesanal, “não é cabo-verdiana”, decorrendo diligências com as autoridades marítimas de países vizinhos, na costa africana, para apurar a sua origem.

“A piroga foi avistada durante a manhã ao largo da costa norte da ilha do Sal por uma embarcação de pesca, que a rebocou para terra. Os corpos estavam em avançado estado de decomposição e não ainda não foram identificados”, precisou a mesma fonte da Capitania dos Portos do Barlavento de Cabo Verde.

Não há qualquer sobrevivente e o caso foi participado às autoridades policiais cabo-verdianas para investigação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.