A autarquia contratou uma empresa especializada para efetuar a reparação "e repor a normalidade", ao mesmo tempo que avançou ao longo do dia de hoje com medidas para atenuar o impacto do incidente, que provocou uma ‘cratera’ de vinte metros de extensão numa zona residencial, obrigando ao corte da circulação na rua Aníbal Bettencourt.

A presidente do município, Cidália Ferreira, disse à Lusa que a principal prioridade dos técnicos camarários ao longo do dia foi assegurar a segurança de duas residências situadas na zona onde se registou um aluimento da estrada, assente numa base de areia.

A força da água proveniente da conduta situada mais acima, na Avenida das Piscinas, provocou um desmoronamento de terras, arrastou o piso de paralelepípedos e alcatrão e destruiu passeios e muros de duas habitações, uma das quais permanente.

Ao cair da noite, e sob a orientação de um geólogo contactado pela câmara, os serviços da autarquia e alguns moradores na zona estavam a colocar proteções de plástico nos muros das residências, de maneira a evitar a infiltração das casas.

Proteções de cimento e plástico foram também colocadas no topo da rua, para tentar desviar a água da chuva e evitar mais aluimentos, que podem deixar em perigo real as duas habitações.

"As primeiras ações foram para tentar repor a normalidade possível. A partir de amanhã vamos tentar resolver definitivamente o problema", resume a autarca.

A eletricidade já foi reposta e o abastecimento de água também.

No local permanece a GNR de São Pedro de Moel.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.